Home Noticias Sindicato define salário do trabalhador em revenda de gás GLP

Sindicato define salário do trabalhador em revenda de gás GLP

Avaliação do Usuário: / 9
PiorMelhor 

Fonte: Claudério Augusto

Pavão: “acordo foi satisfatório com conquista de avanços”

Motoristas, ajudantes e demais profissionais das empresas revendedoras de gás GLP estão com seus salários 6,5% maior. A negociação foi fechada pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas Revendedoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Chapecó e Região. O presidente do Sitercomoc Juscemar da Maia Pavão explica que o percentual já está na folha de pagamento e o índice incidiu sobre o salário do mês de maio. A nova Convenção Coletiva de Trabalho foi negociada com o Sindicato dos Revendedores de GLP do Estado com sede em Laguna.

As 45 cláusulas estabelecem as condições econômicas, sociais e de trabalho dos empregados que atuam nos 123 municípios da base territorial do Sitercomoc. Para o dirigente sindical o entendimento consensual “atendeu a expectativa dos trabalhadores”. Pavão destaca que, apesar de ainda baixos, os salários definidos estão em patamares aceitáveis. O percentual de reajuste também significou ganho real aos salários.

Salário normativo - Quatro são as faixas salariais mínimas estabelecidas. Os motoristas de carreta/truk tem garantido salário de R$ 820,00 e os motoristas vendedores (caminhões com até sete toneladas de carga) R$ 700,00. Os ajudantes de motoristas passaram a ganhar R$ 670,00 e os trabalhadores que ocupam outras funções do setor R$ 650,00. Todos os profissionais têm direito, ainda, a mais 30% sobre os valores percebidos, a título de periculosidade. Os pisos salariais serão reajustados a partir de janeiro de 2011 com percentual equivalente ao que for concedido ao piso estadual para a área do comércio.

O sindicato acertou que a distribuição de lucros e resultados fica a critério das empresas com valores ou metas estabelecidas por cada empregador. As empresas podem também criar seguro de vida aos trabalhadores com prêmio mínimo de dez vezes o piso salarial da categoria.

A convenção autoriza, mediante acordo coletivo firmado com o Sitercomoc, prorrogação da jornada diária em 48 minutos de segunda a sexta-feira para compensar a folga aos sábados. Quando exigidos, a empresa deve fornecer gratuitamente todos os equipamentos de proteção individual, uniformes, calçados e instrumentos de trabalho. Ficou estabelecido o dia 1º de junho de cada ano como data base da categoria abrangida pela Convenção Coletiva de Trabalho.

Assessoria de Imprensa Sitercomoc

Link: http://www.clauderioaugusto.com.br/2010/07/sindicato-define-salario-do-trabalhador.html

 

Enquete

Revendedores de Gás GLP; o que mais tem prejudicado o nosso seguimento ?